.
HOME ÍNDICE
br
en
fr
es
sk
www.conhecimento-espiritual.net.br
LINKS CONTATO
Add Bookmark
RSS



















ARTIGOS: BIBLIA 

O milagre da alimentação


O milagre da alimentação

Como a noite se aproximava, os discípulos foram até Jesus e disseram: “Este é um lugar remoto, e já está ficando tarde. Despede o povo, para que eles possam ir para as aldeias comprarem alguma comida.” Jesus respondeu: “Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós alguma coisa para comer”. “Temos apenas cinco atos de amor e duas palavras”, eles responderam. Então, ele ordenou ao povo a sentar-se na grama. Tomando os cinco atos de amor e as duas palavras e olhando para o céu, deu graças e compartilhou o amor; e entregou-o aos discípulos; e os discípulos distribuíram amor ao povo. Todos eles estavam satisfeitos, e ainda sobrou amor e palavras para doze gerações. O total de pessoas que comeram foi cerca de cinco mil homens, além de mulheres e crianças.

Assim é. Quanto mais o amor é doado, mais ele cresce. E quanto mais nós doamos, mais nos resta. O ser humano não vive apenas de pão, mas de toda Palavra que vem de Deus. Ou você acha que não? O alimento espiritual não pode satisfazer o homem?

Talvez você mesmo já tenha experimentado semelhante sensação, mas acabou se esquecendo ... Apenas tente se lembrar de um momento em que você estava feliz – realmente muito feliz. Você pensou em comida, então? Será que você sentiu fome? Talvez mais tarde, quando o acesso de felicidade foi embora... mas quem poderia então, quando o coração está cheio de felicidade, pensar em comida...? É possível satisfazer a fome assim de outra forma, do que com alimentos materiais?

Além disso, quando o ser humano está passando por uma profunda sensação de tristeza ou de sofrimento, ele também a experimenta intensamente no espírito e não sente a necessidade de alimento material. Muitos de vocês certamente viveram dias em que estivessem muito preocupados e não eram capazes de comer. Mas voltemos à parábola sobre o milagre da alimentação, que é, infelizmente, muitas vezes vista como uma ação física apenas.

Tente imaginar que você está vivendo entre as pessoas nos tempos antigos, que chegou na presença do Filho de Deus. Todas as pessoas ao seu redor estão radiantes e preenchidas com a força de Deus. A Palavra flutuando claramente no ar está abrindo os corações dessas pessoas e elas estão reconhecendo a Verdade. Quão forte golpeia quando um homem de repente percebe esta incrível força do espírito, que o Criador depositou no ser humano... Entre os discípulos, que fizeram um muro impenetrável em volta de seu Mestre, lá está Jesus, cheio de felicidade. As pessoas não comem e preferem ouvir a Palavra de Deus. Cheio de amor, Ele está olhando para essa multidão de pessoas e está fluindo e não drenando a fonte de amor de Deus do seu coração. “Essas pessoas não são como os fariseus, que estão apenas pensando nas palavras, mas não as deixam entrar em seus corações. Estas são as pessoas que ouvem a minha voz...”

Você pode imaginar a grande felicidade que havia lá e que foi se espalhando entre as pessoas? Quem teria pensado em alimento então...? O povo estava satisfeito com o alimento espiritual que Jesus lhes ofereceu. Eles foram saciados com amor e felicidade, de modo que quando eles disseram mais tarde que Jesus tinha satisfeito sua fome, eles estavam certos. Finalmente, alguém não apenas disse quem eles são no fundo de suas almas, mas também deu-lhes a oportunidade de sentir isso.

Quando depois as pessoas registraram nos evangelhos, e muitos outros mais tarde formaram a Bíblia, provavelmente foi inacreditável para eles o fato de que somente o amor pôde satisfazer a fome de tantas pessoas. Talvez eles não pudessem ter entendido que Jesus o dividiu entre os discípulos e que eles, então, distribuíram às pessoas. Logo, prenderam-se nas palavras dos discípulos, que tinham cinco pães e dois peixes. Talvez fosse mais fácil acreditar no milagre da multiplicação do alimento do que no milagre do amor. E então, rumores sobre milagres foram se espalhando mais facilmente do que a mensagem do Amor – quem poderia acreditar que o Amor, uma vez, poderia ter satisfeito a fome? E quem acreditaria, depois de tantos anos, quando as pessoas estavam juntando o que se lembravam sobre Jesus ou depois de três séculos, quando a primeira Bíblia foi escrita...

Jesus era o Filho de Deus e é necessário compreender que para essas pessoas, que abriram seus corações, os efeitos foram ainda mais fortes. Os rumores foram se espalhando e antecedendo-se a Ele. Todos queriam saber mais e falar mais sobre isso; e era muito fácil adicionar algo mais na verdadeira mensagem, até descrições completamente novas de acontecimentos foram criadas, totalmente diferentes da realidade. Mesmo hoje, quando você conta a alguém que viu um mosquito voando no seu jardim, logo as pessoas estarão dizendo sobre o elefante que atacou sua plantação.

Muitos dos autores dos evangelhos nunca viram Jesus e escreveram apenas o que ouviram das pessoas. Talvez seja por isso que muitos evangelhos foram eliminados da Bíblia quando eles estavam sendo reunidos, pois continham muitas histórias incríveis que nunca poderiam ter acontecido.

Nós vivemos nas leis da natureza que estão sujeitas às leis de Deus. Você acha que Jesus teria infringido as leis de seu Pai? O que é perfeito, não precisa ser alterado ou infringido – porque Deus imprimiu perfeição nas leis; é por isso que tudo é bom e tem sua utilidade, assim como deve ser. Deus não é grande porque Ele pode fazer o que Ele quiser, mas porque Ele criou suas leis eternas e inalteráveis, nas quais tudo funciona com perfeição, nos mínimos detalhes, segundo a Sua vontade.

Nada que Jesus fez infringiu as leis da natureza. Por exemplo, é possível ressuscitar um homem morto após um determinado período de tempo, a não ser que seu espírito esteja completamente libertado do corpo. Também há casos hoje em dia, em que um ser humano pode ser ressuscitado. Perdão dos pecados e cura também são possíveis se o ser humano modificar seu íntimo; o mesmo aconteceu com muitas outras coisas que Jesus realizou, e que consideramos serem milagres somente por causa do nosso conhecimento imperfeito das leis da natureza. Nenhum deles foi contra as leis da natureza.

O que você acha: Jesus ficaria feliz se nós aprendêssemos a multiplicar o amor em nossa vida e fôssemos felizes? Ou ele queria mostrar-nos como os alimentos podem ser multiplicados confortavelmente e sem trabalho, apenas para sustentar a já grande preguiça do espírito humano?

O amor é a pedra fundamental e a base de tudo na Criação de Deus e aqui na Terra nós vivemos em aflição somente porque não sabemos doar amor. Nós não sabemos como compartilhá-lo e multiplicá-lo. O que você acha: Jesus queria impressionar as pessoas multiplicando o alimento, ou ele queria mostrar ao povo, pelo seu próprio exemplo, o que realmente estava faltando a eles, e o que eles necessitavam urgentemente para prevenir a morte espiritual? De fato, Jesus, como o Filho de Deus, conduziu e ensinou às pessoas apenas o que elas precisavam.

Admita, até hoje ninguém sabe como distribuir alimentos milagrosamente, e nem os discípulos fizeram isso na época. Você sabe por quê? Simplesmente porque não é possível. É bom acreditar em algo que você não pode utilizar em sua própria vida, quando as coisas mais importantes estão escapando por entre os seus dedos? Ao contrário disso, você certamente conhece o poder de um sorriso, uma espécie de ajuda ou uma espécie de palavra saudável e deve ter notado como milagrosamente o amor foi multiplicado em seguida. Você pode ter sentido um calor no coração causando muitas felicidades. Então, é bom crer cegamente na multiplicação do alimento material, se você pode acreditar na multiplicação do amor de tal maneira que ele participará de todos os momentos de sua vida? O amor não deve ser o assunto exclusivamente de uma conversa religiosa, mas o cerne da vida cotidiana.


Facebook
Twitter
LinkedIn
MySpace


Acima Índice Home
desde 1/1/2007 3558817 visitantes